top of page

 

P o é t i c a s   a u d i o v i s u a i s

CURTAS-METRAGENS

 
LANÇOU A PALAVRA (2018)

Resenha sobre este trabalho:
"Os milagres de São Victor e o futuro do passado", de Marcelino Rodrigues da Silva,
FuLiA/UFMG, 2021.

Cartaz_Lançou_a_palavra_CINEfoot.jpg

 

Cartaz

 

Trailer

 

Entrevista

F I C H A   T É C N I C A

 

TÍTULO

Lançou a palavra: São Victor do Horto opera milagre em Assunção

 

CATEGORIAS
Curta-metragem | Sonoro | Ficção

 

MATERIAL ORIGINAL

11’ | Colorido | Stereo

 

DATA/LOCAL DE PRODUÇÃO

Ano: 2018

País: Brasil

Cidade: Belo Horizonte

Estado: Minas Gerais 

SINOPSE

                   

O filme mostra o vibrante torcedor ao telefone com sua amiga Bia enquanto assiste, pela tevê, ao jogo entre o Independiente del Valle, do Equador, e o Guaraní, do Paraguai, pela fase preliminar da Copa Libertadores de 2016. O classificado entrará no grupo do Atlético Mineiro, time pelo qual o personagem torce.

     Bia está distante e desinteressada do jogo, mas o resultado final unirá os dois amigos. Para bem traçar a sorte, o torcedor evoca São Victor do Horto, o santo que fecha o gol, e nos lembra de que no futebol e na vida existem deuses fantásticos dispostos a nos surpreender, pois lançada a palavra, diga-se, a bola, ninguém sabe ao certo o que vai acontecer com ela, porque haverá sempre uma dúvida, um recado cujo sentido fica um pouco por conta do espectador.

     Curiosamente, nesta competição, o pequeno Independiente del Valle conquistou o inédito vice-campeonato ao vencer adversários tradicionais como o River Plate, o Boca Juniors e o próprio “El Minero”. Porém, agora, o que se revela é que foi o São Victor, goleiro do Atlético, quem interveio e operou mais um de seus milagres, em Assunção, no dia 12 de fevereiro, a favor dos equatorianos.

GÊNERO

Experimental

 

REALIZAÇÃO, ROTEIRO, CÂMERA, ENCENAÇÃO e MONTAGEM

Gustavo Cerqueira Guimarães (Miro)

 

PARTICIPAÇÃO

Beatriz Carmelino (Mop)

FOTOGRAFIA (do goleiro Victor)

Marcus Desimoni

 

ÁUDIO (do jogo) 

Fox Sports Brasil

Éder Reis (narrador) e Edinho (comentarista)

 

SOM

PeDRa LeTRa

 

MÚSICA (final)

“Perdigonzer”, de Flávio Henrique

 

Álbum: Álbum desconhecido (2011), de Juliana Perdigão

Instrumentistas: Juliana Perdigão - clarone, clarinete e flauta; Maurício Ribeiro - guitarra e rhodes; Thiakov - baixo; Mateus Bahiense - bateria; Bruno Santos - vibrafone; César Santos - wah-wah;

André Abujamra - guitarra solo; Maurício Ribeiro e Flávio Henrique - Arranjo

 

LEGENDA

Ignacio Maroun Bilbao

 

PRODUÇÃO

PeDRa LeTRa e FULIA/UFMG (Núcleo de Estudos sobre Futebol, Linguagem e Artes da

Faculdade de Letras da UFMG)

 

COPRODUÇÃO e DISTRIBUIÇÃO

Leite Filmes e PeDRa LeTRa

 

TERMOS DESCRITORES

Futebol e memória; Futebol e mídia; Formas de torcer; Clubismo

 

DESCRITORES SECUNDÁRIOS

Copa Libertadores da América; Clube Atlético Mineiro; Victor Leandro Bagy;

Futebol e crendices; Futebol, Linguagem e Artes

 

TERMOS GEOGRÁFICOS

Belo Horizonte/Brasil; Assunção/Paraguai; Quito/Equador

FESTIVAL

CINEfoot - Festival de Cinema de Futebol - 2018

 
RALO (2019)

F I C H A   T É C N I C A

 

TÍTULO

Ralo / Lo scarico

 

CATEGORIAS
Curta-metragem | Sonoro | Ficção

 

MATERIAL ORIGINAL

15’ | Colorido-P&B | Stereo

 

DATA/LOCAL DE PRODUÇÃO

Ano: 2019

Países: Brasil e Itália

Cidades: Belo Horizonte e Florença

Estados: Minas Gerais e Toscana

SINOPSE

Ao som da música “Piccoli corpi" ["Corpos pequenos"], desenvolve-se uma única ação: um homem se sujeita à tarefa de desentupir um ralo. Há quase sempre um ralo ao nosso redor. Quem asseia o teu ralo?

 

Al suono della canzone “Piccoli corpi”, una sola azione: un uomo si assume il compito di sturare uno scarico. C'è quasi sempre uno scarico intorno a noi. Chi pulisce il tuo scarico?

 

GÊNERO

Experimental

 

REALIZAÇÃO, CÂMERA, ENCENAÇÃO e MONTAGEM

Gustavo Keracê

 

SOM

PeDRa LeTRa

 

MÚSICA

“Piccoli corpi (power of love)”, de Lorenzo Brusci

Álbum: Musica leggiadra (2006), de Letizia Renzini

Instrumentistas: Mirio Cosottini - trumpete; Letizia Renzini - vocal e arranjo;

Lorenzo Brusci - sound design

  

PRODUÇÃO

PeDRa LeTRa

 

COPRODUÇÃO E DISTRIBUIÇÃO

Leite Filmes 

 

TERMOS GEOGRÁFICOS

Heterotopias urbanas

FESTIVAL

Festival de Videoarte - Itália/2023

O ralo a ré-dó

 
UM GOLEIRO, UMA GARANTIA (2022)

F I C H A   T É C N I C A

 

TÍTULO

Um goleiro, uma garantia: guarda-redes de Moçambique

 

CATEGORIAS
Média-metragem | Sonoro | Documentário

 

MATERIAL ORIGINAL

45’ | Colorido-P&B | Stereo

 

DATA/LOCAL DE PRODUÇÃO

Ano: 2022

País: Moçambique

Cidade: Maputo

Estado: Cidade de Maputo

SINOPSE

“Um goleiro, uma garantia: guarda-redes de Moçambique” é um videodocumentário, produzido pelo Instituto Guimarães Rosa-Maputo, que apresenta entrevistas realizadas com cinco guarda-redes moçambicanos de épocas distintas, Carlos Brüheim, que se destacou debaixo do travessão nos últimos 15 anos pré-independência, Napoleão Tinga e Victor Magaia, em seguida, além de Elsa Mavile, hoje árbitra, e Esmeralda Soto a contarem histórias vibrantes. Os temas seleção moçambicana, profissionalismo, gênero, racismo, infância e trajetória pelos campos, entre outros, são abordados com o intuito de sensibilizar os espectadores para a importância da preservação da memória do futebol no país. É uma chance única de ouvir os relatos desses agentes do esporte moçambicano. Participação especial do jornalista Renato Caldeira.

 

GÊNERO

Documentário

 

REALIZAÇÃO e GUIÃO

Gustavo Keracê

 

CÂMERAS

Arlindo Dombole e Arlindo Miado

 

ENTREVISTADAS/OS

Carlos Brüheim

Elsa Mavile

Esmeralda Soto

Napoleão Tinga

Renato Caldeira (jornalista)

Victor Magaia

 

MONTAGEM e EDIÇÃO

Eduardo Quive

   

PRODUÇÃO

Instituto Guimarães Rosa (IGR-Maputo)

 

COPRODUÇÃO E DISTRIBUIÇÃO

Vice e versa

 

TERMOS GEOGRÁFICOS

Narrativas sobre campos de futebol

EXPOSIÇÃO

Futebol e memória: guarda-redes do Brasil e de Moçambique

Instituto Guimarães Rosa-Maputo

24 de novembro a 22 de dezembro de 2022

capa Guarda-redes (1).png

 VÍDEOS

3 atos ao redor de um espaço

3 atos ao redor de um espaço

p/ Maria Gabriela Llansol

Crack para ninar

Crack para ninar

p/ Juliana Perdigão

Eu moro numa cor

Eu moro numa cor

pras heterotopias urbanas

Duelo de guapos año 80

Duelo de guapos año 80

Boca x River

Livro dos gatos

Livro dos gatos

pro Rosa

Minha música

Minha música

p/ Carlos Careqa

De onde vem a calma

De onde vem a calma

do Los Hermanos

Bilhete

Bilhete

p/ Ana Martins

Estátua postal

Estátua postal

p/ Roberto Drummond

A casa

A casa

p/ Ardelino Cerqueira

 ENTREVISTAS

Sobre narrativas de futebol

Sobre narrativas de futebol

Leitorado Brasileiro / Cabo Verde - 2020

Sobre o museu do Mineirão

Sobre o museu do Mineirão

BH-News - 2014

Contos de futebol

Contos de futebol

Festival de Inverno da UFMG - 2013

Ruídos de guerra

Ruídos de guerra

Clube da Palavra / Lisboa - 2012

bottom of page